Rio Branco adota imunização itinerante e mais de 700 já foram vacinados contra a gripe

Coordenadora do Departamento de Vigilância Epidemiológica, Socorro Martins, disse que a vacinação começou no dia 29 de junho e encerra dia 20 de julho.

Mais de 700 já foram vacinados contra a gripe durante fase itinerante Asscom/PMRB Rio Branco encerrou a campanha de vacinação contra a influenza sem bater a meta de imunizar 90% do publico-alvo.

De acordo com o Departamento de Vigilância Epidemiológica, mais de 83 mil pessoas fazem parte deste grupo, mas apenas 59% foram imunizados durante o período regular da campanha. Para tentar chegar a esta meta e fazer a cobertura vacinal do grupo prioritário, a Secretaria de Saúde de Rio Branco (Semsa) começou a fazer a vacinação itinerante para tentar atingir a meta da campanha.

O itinerante começou no dia 29 de junho e encerra dia 20 de julho.

Até a quinta-feira (2), 738 pessoas foram vacinadas nas unidades de saúde da capital.

As ações são realizadas nos bairros onde o índice foi mais baixo e mais de 30 mil devem ser vacinadas. Fazem parte do grupo prioritário: idosos, crianças, gestantes, trabalhador de saúde, puérperas, indígenas e adultos de 55 a 59 anos.

A coordenadora da Vigilância, Socorro Martins, disse que o itinerante é para aumentar a cobertura.

“Alguns grupos nós atingimos como os trabalhadores em saúde e os idosos.

Os demais nós não conseguimos atingir a meta.

Depois que começamos o itinerante, nós vacinamos 768 pessoas, até quinta-feira (2)”, afirmou. A partir do dia 21 de julho a vacinação deve ser aberta para a população em geral.

A campanha começou e março, mas sem bater a meta, foi prorrogada em maio e encerrou no final de junho e em Rio Branco segue com a terceira fase de imunização para atingir o público-alvo. Itinerante O atendimento itinerante é feito em 16 unidades de saúde da capital, conforme cronograma.

As equipes ficam dois dias em cada unidade e é feito o chamamento à população por meio de carro volante.

A estratégia é do município e também está fazendo a atualização da caderneta das crianças. “Eles vão em uma determinada área que a cobertura foi baixa e fica na unidade de saúde e vai um carro naquela área toda fazendo a divulgação, os agentes também pedem para que as crianças e pessoas do grupo sejam levadas”, explicou Socorro. O G1 tentou ouvir a Coordenação do Núcleo de Programa Nacional de Imunizações (PNI) sobre medidas em todo o estado, mas foi informado que os dados devem ser divulgados na segunda-feira (6). Veja cronograma: 3 e 6 de julho: Urap Francisco Bacural V.

Nunes e UBS Maria Sofia, no Albert Sampaio e Santa Cecília; 7 e 8 de julho: Urap São Francisco e UBS Francisco Caetano da Silva, nos bairros Vitória e Adalberto Aragão; 9 e 10 de julho: Urap Ary Rodrigues e UBS José Gomes de Oliveira, nos bairros Seis de Agosto e Plácido de Castro; 13 e 14 de julho: Urap Hidalgo de Lima e UBS Maria de Fátima, nos bairros Palheiral e Bahia Nova; 15 3 16 de julho: UBS Rosa Maria dos Santos e UBS Francisco Eduardo de Paiva, nos bairros Jardim Primavera e Rui Lino II; 17 e 20 de julho: Urap Vila Ivonete e UBS Belo Jardim, nos bairros Vila Ivonete e Belo Jardim I. Com baixa cobertura, mutirão vai percorrer bairros para vacinar contra a gripe na capital
Categoria:Acre